468x60

segunda-feira, 20 de julho de 2015

Receita: Gola e Gorro

 Receita: Gola e Gorro Lateralus – Fio Sock Superwash


golaegorroMini

Materiais/Gola:

– 1 meada de Da Fazenda Sock Superwash na cor 208.
– Agulha Circular 80cm de 2,00 mm;
– 2 marcadores de ponto, 6 botões, agulha de tapeçaria, linha e agulha para pregar os botões.




golaegorro

Criação Juliana Gaiolli Serrano



Amostra:


Tecida em carreira de idas e voltas e blocada:
Barra 2×2: 20 pontos x 35 carreiras = 10cm
Uma faixa com trança 4×4 (conforme explicado mais adiante) – 3,5cm de largura.



Observações


Essa gola é feita com as mesmas voltas, semicírculos, que compõem a
espiral do gorro, porém o efeito é bem diferente. O normal, em golas, é
tricotá-las como um grande retângulo, juntando as pontas, ou
circularmente de baixo para cima. No nosso caso, vamos tricotar a gola
como uma faixa que sobe e desce, sobe e desce, continuamente até que
tenhamos o tamanho desejado.



Esquema


Pense em um fio, a forma como você o dobra para guardá-lo: sobe,
vira, desce, vira, sobe, vira, desce. Não se preocupe se você não
entendeu direito a construção, parece muito mais difícil quando
explicamos, mas, ao fazer, tudo fica claro.
esquema


Tamanho
A gola tem 29 cm de altura e 70 cm de largura. Para ajustar a altura
dela, você fará menos carreiras até os semicírculos. Para ajustar a
largura, você fará menos “faixas” ou as tricotará com menos pontos.

gola




Abreviações


a – aumentos feitos com laçada torcida
t – Trança

A trança é feita, sempre, com 3×3 pontos. Ela é virada 4 vezes. Como o
gorro, ela é composta de dois “tubos” que se cruzam. Os “tubos” são os
pontos em jérsei e eles são sempre separados por um ponto tricô na
frente e meia no verso (como os pontos de borda) que, mesmo no meio da
trança, nunca é trançado. Por isso, quando você for trançar, é pedido
que você tenha 2 agulhas auxiliares. Na primeira, escorregue os pontos
que irão trançar, e os coloque para trás do tricô. Na segunda, você
coloca o ponto de separação. Você tricota, em meia, os pontos da trança
que estavam na agulha esquerda e, depois, o ponto de separação e, em
seguida, os pontos da primeira agulha auxiliar. Dessa forma, você trança
os pontos dos “tubos”, mas o ponto do meio permanece no lugar.

GLOSSÁRIO
m / t – meia e tricô.
ms – mate simples
md – mate duplo
mdc – mate duplo central
2pjm – 2 pontos juntos em meia
2pjt – 2 pontos juntos em tricô
arr. – arremate
pto. – ponto
pts. – pontos
a1 – aumente 1
ae – aumento à esquerda
ad – aumento à direita
mft = meia frente e trás
tft = trico frente e trás
mtorc / ttorc = meia torcido/tricô torcido.
lçtorc – laçada torcida (bl em ingês)
mb – meia no ponto de baixo
cm – colocar marcador
pm – passar marcador
1psfm – 1 ponto sem fazer em meia (sl st em inglês)
2tmd = 2 pontos torcidos em meia e inclinados para a direita: Tricotar o
segundo ponto da agulha esquerda em meia. Em seguida tricotar também em
meia o primeiro ponto da agulha esquerda e então transferir os dois
para a agulha direita.
2F/2m – coloque 2 pontos à espera numa agulha auxiliar à frente do
trabalho, 2m, trabalhe os dois pontos da agulha auxiliar em meia
2F/1t – coloque 2 pontos à espera numa agulha auxiliar à frente do
trabalho, 1t, trabalhe os dois pontos da agulha auxiliar em meia
1A/2m – coloque 1 ponto à espera numa agulha auxiliar à frente do trabalho, 2m, trabalhe o ponto da agulha auxiliar em tricô



Observações:


Como o gorro, você “grudará” uma faixa na outra levantando pontos da
anterior e fazendo com o último/primeiro das carreiras. Perceba que,
quando você faz na primeira vez o ponto é normal. Na segunda, esses
“grudados” são torcidos. E assim deverá ser até o fim, alternadamente.



Execução:


Monte 2 pontos. Em carreiras de idas e voltas, faça:
Dir.: 2t. Vire.
Av.: 1m, a1, 1m. Vire.
carr. 3: 2t, a1, 1t. Vire.
carr. 4: 2m, a1, 2t. Vire.
carr. 5: 2m, a1, 3t. Vire.
carr. 6: 3m, a1, 2t, 1m. Vire.
carr. 7: 1t, a1, 3m, 3t. Vire.
carr. 8: 3m, 3t, 1m, a1, 1t. Vire.
carr. 9: 2m, a1, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 10: 3m, 3t, 1m, a1, 2t, 1m. Vire.
carr. 11: 1t, a1, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 12: 3m, 3t, 1m, 3t, a1, 2m. Vire.
Aqui encerramos os aumentos.
carr. 13: 3t, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 14.: 3m, 3t, 1m, 3t, 3m. Vire.
carr. 15: 3t, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.

PRIMEIRA SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS – primeiro semicírculo.
Av.: 3m, 3t, 1m, 3t, 2m. Vire (deixe 1 ponto à espera).
Dir.: Lç, 2t, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 3: 3m, 3t, 1m, 3t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 4: Lç, t, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 5: 3m, 3t, 1m, 3t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 6: Lç, 3m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 7: 3m, 3t, 1m, 2t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 8: Lç, 2m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 9: 3m, 3t, 1m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 10: Lç, 1m, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 11: 3m, 3t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 12: Lç, 1t, 3m, 3t. Vire.
carr. 13: 3m, 3t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 14: Lç, 3m, 3t. Vire.
carr. 15: 3m, 2t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 16: Lç, 2m, 3t. Vire.
carr. 17: 3m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 18: Lç, 1m, 3t. Vire.
carr. 19: 3m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 20: Lç, 3t. Vire.
carr. 21: 2m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 22: Lç, 2t. Vire.
carr. 23: 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 24: Lç, 1t. Vire.
carr. 25: 1m. Vire.

Carreira de junção – 3pjt (lç + pto + primeiro ponto levantado da
lateral do pedacinho que você acabou de tricotar), 2x (2pjt), 2x (2pjm),
3x (2pjt), 3x (2pjm ), 3x (2pjm).

As 14 próximas carreiras serão tricotadas com o primeiro ponto do
direito e o último do avesso juntos com 2 pontos levantados da gola,
conforme desenho acima. Depois dessas carreiras, tricote o restante da
faixa inteira sem essa preocupação.

Faça o ponto da trança, que será repetido por toda a gola:

Dir.: tç. Vire.
Av.: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 3: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 4: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 5: tç. Vire.
carr. 6: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 7: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 8: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 9: tç. Vire.
carr. 10: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 11: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 12: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 13: tç. Vire.
carr. 14: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 15: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 16: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 17: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 18: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 19: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 20: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 21: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 22: acompanhando os pontos. Vire.

Repita a sequência acima 3 vezes. Repita da carreira 1 até a carreira 16 mais uma vez. Aqui, foi atingida a altura da gola.

SEGUNDA SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS – segundo semicírculo.
Dir.: 3t, 3m, 1t, 3m, 2t. Vire (deixe 1 ponto à espera).
Av.: Lç, 2m, 3t, 1m, 3t, 3m. Vire.
carr. 3: 3t, 3m, 1t, 3m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 4: Lç, 1m, 3t, 1m 3t, 3m. Vire.
carr. 5: 3t, 3m, 1t, 3m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 6: Lç, 3t, 1m, 3t, 3m. Vire.
carr. 7: 3t, 3m, 1t, 2m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 8: Lç, 2t, 1m, 3t, 3m Vire.
carr. 9: 3t, 3m, 1t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 10: Lç, 1t, 1m, 3t, 3m. Vire.
carr. 11: 3t, 3m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 12: Lç, 1m, 3t, 3m. Vire.
carr. 13: 3t, 3m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 14: Lç, 3t, 3m. Vire.
carr. 15: 3t, 2m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 16: Lç, 2t, 3m. Vire.
carr. 17: 3t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 18: Lç, 1t, 3m. Vire.
carr. 19: 3t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 20: Lç, 3m. Vire.
carr. 21: 2t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 22: Lç, 2m. Vire.
carr. 23: 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 24: Lç, 1m. Vire.
carr. 25: 1t. Vire.

Carreira de junção – 1t, 2x (2pjt) , 3x (2pjm), 2pjt, 3x (2pjm), 2x
(2pjt ), 3pjt (lç +pto + pto levantado da faixa acabada de tricotar).

Vamos, agora, começar a segunda faixa. Ela será feita sempre com o
último ponto das carreiras do direito e o primeiro das carreiras do
avesso junto com um ponto levantado da extremidade da faixa anterior.
Levante sempre o nó do ponto e a alça também.
Dir: 3t, 3m, 1t, 3m, 2t, 2pjt (ponto normal mais ponto levantado). Vire.
Av.: 2pjm (pto + pto levantado), 2m, 3t, 1m, 3t, 3m. Vire.

Repita a sequência acima 8 vezes.

Faça o ponto de trança 3 vezes.

Repita a sequência acima mais 8 vezes.

Nesse momento você deve atingir a extremidade do primeiro semicírculo
que você fez. Faça a terceira sessão de carreiras encurtadas,
igualmente à primeira. Não levante mais os pontos da primeira faixa na
sessão de carreiras encurtadas.

Carreira de junção – 1m, 2x(2pjm), 3x(2pjt), 2pjm, 3x(2pjt), 2x
(2pjm), 3pjmt (lç + pto + primeiro ponto levantado da lateral da faixa
que você acabou de tricotar).

Faça o ponto de trança até alcançar a próxima extremidade. Quando
isso acontecer, faça mais um semicírculo com carreiras encurtadas
igualmente à segunda sessão descrita acima.

Repita as duas últimas faixas até que a gola tenha a largura
desejada. A última faixa deve ser como a primeira que você fez, para que
a finalização caia na parte inferior, contrastando com o primeiro
caracolzinho, que foi na parta superior. Nessa última faixa não se
esqueça de fazer as casas dos botões. No meu caso, foram 5 (extremidade
superior, nas 3 partes entre as tranças, na extremidade inferior). Eu
fiz a seguinte forma:

Após última carreira de trançado
Av.: 3m, 3t, 1m, 3t, 3m. Vire.

Dir.: acompanhando os pontos.(ou carreira de junção no caso das extremidades). Vire.
carr. 3: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 4: 3t, 3m, 1t, 1m, derruba o tricô em cima do meia, 1m, derruba o
ponto anterior em cima do último, 1m, 3t (arremata 2 ptos no meio).
Vire.
carr. 5: 3m, 2t, a2, 3t, 3m. Vire.

No final da faixa, faça o último semicírculo. Depois da carreira de junção, finalize a gola:

Dir: acompanhando os pontos, mas nos 2pj do final, fazer 2 + o ponto
levantado, ou seja, 3pj (em t se o ponto for tricô, em m se o ponto for
meia). Vire.

Av.: começar a carreira com 3pj – o ponto levantado + 2 pontos da agulha
(em t se o ponto for tricô, em m se o ponto for meia). Vire.

Repetir a sequência acima até restar apenas 1 ponto na agulha.



Finalização:


Pregue os botões e esconda as pontas. Bloque a peça. Sua gola está pronta.



Materiais/Gorro:

– 1 meada de Da Fazenda Sock Superwash na cor 205;
– Agulha circular 80cm de 2,00 mm;
– 2 marcadores de ponto, 6 botões, agulha de tapeçaria, linha e agulha para
pregar os botões.
Amostra:
Tecida em carreira de idas e voltas e blocada:
Barra 2×2: 20 pontos x 35 carreiras = 10cm
Uma faixa com trança 4×4 (conforme explicado mais adiante) – 3,5cm de largura.
Observações:
  • Esse gorro é tecido de cima para baixo, em forma de espiral, sem
    nenhum costura. Por isso o nome dele – em homenagem a uma música da
    banda Tool que é inteiramente feita em espiral, tanto a letra como a
    sonoridade em si (“swing on the spiral…spiral out, keep going…”).
    A graça dele é que aparenta um padrão muito certinho, com a trança
    exata e os espaços entre elas também. Porém, como você vai ver ao
    tecê-lo, ele é muito irregular e dá a liberdade de aumentos praticamente
    em qualquer lugar. O que garante esse efeito é a junção do arredondado
    da cabeça com o arredondado da espiral – como se os dois arredondados se
    anulassem e resultassem, visualmente, no efeito de retidão.
  • Outra coisa legal desse gorro é o fato de ele ter tranças
    horizontais e ser tecido de uma forma inusitada – isso dá a essa técnica
    uma boa adaptabilidade a outras peças e é bem divertido!
esquema2




Tamanho


Achar o tamanho desejado é fácil – ele tem muitas sessões de
carreiras encurtadas que servem como aumentos. Assim que a sua espiral
atingir a circunferência do cocoruto, você irá continuar o padrão de
trança sem carreiras encurtadas, fazendo com que o gorro desça reto.
Como amostra, para checar quantas “faixas” de espiral você terá que
fazer até que o cocoruto esteja todo coberto, faça o padrão da trança
3×3 com os pontos tricô no direito e meia no avesso de borda. Cheque
quantos cm você obteve desse padrão. Se o tamanho da sua amostra não for
múltiplo do tamanho do cocoruto, você pode “comer” pontos de borda da
trança até que eles sejam múltiplos.

Por exemplo: se a minha faixa tem 6cm, mas o cocoruto tem 20cm, eu
“tiro” X pontos de borda da faixa para que ela fique com 4cm, por
exemplo, facilitando o encaixe na cabeça – como, no começo, temos apenas
2 pontos e vamos aumentando, essa medida é realmente mais aproximada do
que exata.

Mas, com a mexida no tamanho da faixa como explicado e o
fato de ir fazendo e experimentando, você consegue controlar bem o
resultado final. E, novamente, esse gorro é irregular, e muito da graça
dele está em não ser exato – se ele ficar um pouco largo, por exemplo,
ele fica bem bonito também, e você pode, na hora de levantar pontos para
fazer a barra, levantar menos pontos do que o indicado para que a barra
fique mais justa, prendendo o gorro na cabeça.



Abreviações


a – aumentos feitos com laçada torcida
t – Trança
A trança é feita, primeiramente, com 2x 2 pontos e, posteriormente, com
3×3 pontos e, ainda, com 4×4 pontos. Ela é virada, no começo, 2 vezes,
depois 3 e, no final, 4vezes. Essa progressão ajuda a dar o visual da
espiral. Entretanto, mesmo com pontos e números de viradas diferentes,
ela segue sempre a mesma lógica. Ela é composta de dois “tubos” que se
cruzam. Os “tubos” são os pontos em jérsei e eles são sempre separados
por um ponto tricô na frente e meia no verso (como os pontos de borda)
que, mesmo no meio da trança, nunca é trançado. Por isso, quando você
for trançar, é pedido que você tenha 2 agulhas auxiliares. Na primeira,
escorregue os pontos que irão trançar, e os coloque para trás do tricô.
Na segunda, você coloca o ponto de separação. Você tricota, em meia, os
pontos da trança que estavam na agulha esquerda e, depois, o ponto de
separação e, em seguida, os pontos da primeira agulha auxiliar. Dessa
forma, você trança os pontos dos “tubos”, mas o ponto do meio permanece
no lugar.



Importante: 


Os pontos das extremidades: para que as faixas fiquem juntas sem
qualquer necessidade de costura e com alinhamento perfeito, depois que
viramos a espiral, o último ponto do direito é sempre feito junto com o
ponto da faixa que está na sequência do tricô, como no desenho. O
primeiro ponto das carreiras do avesso é feito, também, com o ponto
levantado. Levante sempre a alça e os nós dos pontos – a alça sempre nas
carreiras do direito e os nós sempre nas carreiras do avesso, ou
viceversa, estabeleça esse padrão e siga até o final.



Execução


Monte 2 pontos. Em carreiras de idas e voltas, faça:
Dir.: 2t. Vire
Av.: 2m. Vire.
carr. 3: 1t, a1, 1t. Vire.
carr. 4: 3m. Vire.
carr. 5: 1t, a1, 1t, a1, 1t. Vire.
carr. 6: 1m, 1t, 1m, 1t, 1m. Vire.PRIMEIRA SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS – aqui começamos a virar nossa espiral.
carr. 1: 1t, 1m, 1t, 1m. Vire (deixe 1 ponto à espera).
carr. 2: lç, 1t, 1m, 1t, 1m. Vire.
carr. 3: 1t, 1m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 4: lç, 1m, 1t, 1m. Vire.
carr. 5: 1t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 6: lç, 1t, 1m. Vire.
carr. 7: 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 8: lç, 1m. Vire.

Carreira de junção – 1t, 2pjm (lç +pto), 2pjt (lç +pto), 2pjm (lç +pto), 3pjt (lç +pto +
ponto montado na agulha no começo).

O primeiro marcador será posicionado no primeiro ponto da sua agulha.
Ele vai marcar onde você fará outra sessão de carreiras encurtadas,
depois de dar a volta completa na espiral.

Vire o trabalho.

Levante o próximo ponto na rodela, faça junto com o primeiro ponto. A
partir de agora, intercalaremos o primeiro e o último sempre com o
ponto de dentro da rodela, para irmos grudando a nossa espiral, conforme
explicado acima.
carr.: 2pjm, 1t, 1m, 1t, 1m.



Primeira trança


carr. 1: 1t, a1, coloca 1 ponto em uma agulha auxiliar, colocar o
ponto seguinte em outra agulha auxiliar, 1m, coloca de volta os dois
pontos na agulha de forma invertida – o da segunda e, depois, o da
primeira – e tricota eles (1t, 1m), a1, 2pjt (com o ponto
levantado). Vire o trabalho.
carr. 2: 2pjm (com o ponto levantado), 1m, 1t, 1m, 1t, 1m. Vire.
carr. 3: 2t, 1m, 1t, 1m, 1t, 2pjt (com o ponto levantado). Vire.
carr. 4: 2pjm (com o ponto levantado), 1t, 1m, 1t, 1m, 2t. Vire.
carr. 5: 2t, 1m, a1, 1t, a1, 1m, 1t, 2pjt (com o ponto levantado). Vire.
carr. 6: 2pjm (com o ponto levantado), 1m, 2t, 1m, 2t, 2m. Vire.



Segunda trança


carr. 7: 2t, coloca 2meias na agulha auxiliar e 1 tricô na outra
agulha auxiliar, 2 meias, devolver o tricô e o 2 meias depois, 1t, 2m,
1t, 2pjt (com o ponto levantado). Vire.carr. 8: 2pjm (com o ponto
levantado), 1m, 2t, 1m, 2t, 2m. Vire.
carr. 9 e 10: Faça uma carreira do avesso e uma do direito acompanhando os pontos.



SEGUNDA SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS – mais viradas da nossa espiral.


carr. 1: 2t, 2m, 1t, 2m, 1t. Vire (deixe 1 ponto à espera).
carr. 2: lç, 1m, 2t, 1m, 2t, 2m. Vire.
carr. 3: 2t, 2m, 1t, 2m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 4: lç, 2t, 1m, 2t, 2m. Vire.
carr. 5: 2t, 2m, 1t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 6: lç, 1t, 1m, 2t, 2m. Vire.
carr. 7: 2t, 2m, 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 8: lç, 1m, 2t, 2m. Vire.
carr. 9: 2t, 2m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 10: lç, 2t, 2m. Vire.
carr. 11: 2t, 1m. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 12: lç, 1t, 2m. Vire.
carr. 13: 2t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 14: lç, 2m. Vire.
carr. 15: 1t. Vire (deixe mais 1 ponto à espera).
carr. 16: lç, 1m. Vire.

Carreira de junção – 1t, 2pjm (lç +pto), 2pjt (lç +pto), 2pjm (lç +pto), 3pjt (lç +pto + ponto levantado).

Coloque o segundo marcador no primeiro ponto. Ele vai marcar onde
você fará outra sessão de carreiras encurtadas, depois de dar a volta
completa mais uma vez na espiral. No total, você fará duas sessões de
carreiras encurtadas por volta na espiral. O ideal é que elas sejam
alinhadas por uma linha reta – um marcador pode estar na reta do outro,
passando pelo centro da espiral, conforme desenho.

Mas, novamente, friso
que esse desenho não é exato e não é, de qualquer forma, necessário que
os dois estejam perfeitamente alinhados, eles podem ficar um pouco fora
de eixo sem nenhum prejuízo ao efeito final.
esquema3

Dir.: tç. Vire.

Av.: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 3: acompanhando os pontos. Vire
carr. 4: acompanhando os pontos. Vire
carr. 5: tç. Vire.
carr. 6: acompanhando os pontos. Vire.

A próxima carreira deve ser a que levantará o ponto que está com o primeiro marcador colocado. Tire o marcador, reserve-o.



SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS. Faça igual à segunda sessão, descrita acima.



Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhado os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos (não
se esqueça de levantar os pontos e fazê-los junto com os da
extremidade).
Dir.: tç. Vire.

Av.: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 3: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 4: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 5: tç. Vire.carr. 6: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 7: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 8: acompanhando os pontos. Vire.

Repita as carreiras 7 e 8 por 3 vezes.



AQUI COMECE A TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3


Dir.: tç. Vire.
Av.: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 3: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 4: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 5: tç. Vire.
carr. 6: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 7: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 8: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 9: tç. Vire.
carr. 10: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 11: acompanhando os pontos. Vire.
carr. 12: acompanhando os pontos. Vire.

Aqui você deve atingir o segundo marcador. Retire-o, deixe reservado e faça:
SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS.

Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos.

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).

Aqui você deve atingir o segundo marcador. Retire-o, deixe reservado e faça:



SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS



Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos. TRANÇAR NUMA
SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).

OBS: nesse caso, o meu marcador foi atingido antes de fazer a última
carreira de trança, mas não tem problema porque ainda consigo trançar
com o último e o penúltimo à espera. Se tivesse que adiar as carreiras
encurtadas por até 4 carreiras tudo bem, elas podem esperar. Se tiver
que aguardar mais do que 4 carreiras por causa da trança, deixe a trança
apenas para depois das carreiras encurtadas – essa é a inconstância do
padrão, isso dá bastante flexibilidade para as repetições.

Aqui você deve atingir o segundo marcador. Retire ele, deixe reservado e faça:

SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS

Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos.

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

Aqui você deve atingir o marcador. Retire ele, deixe reservado e faça:

SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS

Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos.

ÚLTIMO AUMENTO DA FAIXA

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
2x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).AUMENTO NA TRANÇA

Dir.: 2t, 1m, 1a, 1m, 1t, 1m, 1a, 1m, 1t, 2pjt (com o ponto levantado).

Av.: 2pjm (com o ponto levantado) 1m 3t 1m 3t 2m.



AUMENTO NAS BORDAS



Dir.: 1t 1a 1t 3m 1t 3m 1t 1a 2pjt (com o ponto levantado).

Av.: 2pjm (com o ponto levantado), 2m, 3t 1m 3t 3m.

ATENÇÃO: Agora a trança terá 3m na agulha auxiliar, 1t na agulha auxiliar, 3m, 1t da
segunda agulha auxiliar, 3m da agulha auxiliar.

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).

Aqui você deve atingir o marcador. Retire ele, deixe reservado e faça:

SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS

Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos.

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

TRANÇAR NUMA SEQUÊNCIA DE 3 (como descrito acima).
3x (Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos).

Aqui você deve atingir o marcador. Retire ele, deixe reservado e faça:
SESSÃO DE CARREIRAS ENCURTADAS

Carreira de junção. Vire.

Carreira do avesso acompanhando os pontos. Vire.

Coloque marcador no primeiro ponto.

Uma carreira de direito e uma do avesso acompanhando os pontos.

Continue o padrão, alternando trança e sessão de carreiras encurtadas
(parte em itálico acima) até que a circunferência da espiral cubra todo
o cocoruto. Quando você quiser que o gorro desça reto, pare de fazer as
sessões de carreiras encurtadas e fique somente no padrão da trança.
Retire os marcadores e recoloque um deles no ponto em que você fez a
primeira volta, lá em cima. Ele mostrará o ponto em que você deverá
encerrar esse padrão. Para continuar com os efeitos visuais, comece a
trançar 4x a partir daqui. Entretanto, mantenha as 3 carreiras de
direito e 3 de avesso entre as trançadas.

Continue tricotando até que o gorro tenha a altura desejada (cubra
toda a cabeça até metade da testa e até a nuca). Quando ele tiver a
altura desejada, finalize a espiral na linha do marcador e depois de uma
última trançada da seguinte maneira:

Dir.: fazer a carreira acompanhando os pontos, mas nos 2pj do final,
tricotar 2 da agulha + o ponto levantado, ou seja, 3pj (em t se o ponto
for tricô, em m se o ponto for meia). Vire.

Av.: começar a carreira com 3pj – o ponto levantado + 2 pontos da
agulha (em t se o ponto for tricô, em m se o ponto for meia). Vire.

Repetir a sequência acima até restar apenas 1 ponto na agulha. Ele será o ultimo ponto da barra.

Deixar o ponto na agulha e levantar os pontos em volta da
circunferência do gorro. No meu caso, para que ficasse ajustado e sem
repuxos, levantei três alças, um nó, três alças, um nó… até o final da
circunferência.

Comece a carreira de barra 2×2 no primeiro ponto levantado. Faça 7 carreiras em tricô circular.

Casa do botão: ao finalizar a oitava carreira, vire. Faça a nona carreira pelo avesso. Vire.

Faça a décima carreira pelo direito e volte a tricotar circular. A casa do botão está feita.
Faça mais 6 carreiras em barra 2×2. Arremate frouxamente.

Finalização
Pregue o botão e esconda as pontas. Bloque a peça. Seu gorro está pronto.
{Fonte e imagem blog.bazarhorizonte.com.br/}


Nenhum comentário :

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
AVISO IMPORTANTE!!!
Muitas fotos são retiradas da Internet, se você detém algum direito autoral sobre alguma foto ou material postado aqui, entre em contato comigo, eu o removerei ou colocarei os devidos créditos.
Obrigada!!!!