468x60

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Romã Sorte para o Ano Novo

Romã: sorte de quem come

Saudável, refrescante e light, a romã tem motivos de sobra para entrar no seu cardápio de verão – mesmo que você não acredite em simpatias
Reportagem Raquel Temístocles | Fotos Rogério Voltan | Produção Cláudia Pixu
 Foto Rogério Voltan
Se ela atrai sorte e prosperidade, vai da fé de cada um. Mas alguns benefícios da romã para a saúde estão mais do que comprovados. Nativa do norte da Índia e do Irã, a fruta de sementes vermelhas tem seu consumo associado à redução dos níveis de colesterol ruim (LDL), além de ser rica em vitaminas dos complexos A e B, que protegem a visão e fortalecem o sistema imunológico, respectivamente, explica a nutricionista Flávia Bulgarelli, da Universidade Federal de São Paulo. Possui também grandes quantidades de cálcio, fósforo e potássio e ainda tem propriedades anti-inflamatórias – daí o costume popular de fazer gargarejos com chá de romã para aliviar dores na garganta. Para completar, é superlight: tem apenas 56 módicas calorias a cada 100 gramas. Afeganistão, Irã, Israel, Estados Unidos e Espanha estão entre os maiores produtores de romã. No Brasil, para onde foi trazida pelos portugueses, a época de romã cai na primavera e no verão. A planta, um arbusto que pode ficar bem alto se não for podado, entra frequentemente em projetos de paisagismo. “Ela prefere o clima subtropical, mas se adaptou bem a regiões com condições de verão e de inverno pronunciadas”, diz José Antonio Alberto da Silva, pesquisador científico de fruticultura da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). “Algumas espécies podem durar 200 anos, embora o auge da produção seja até os 15 anos”, completa. No restaurante Melograno (romãzeira, em italiano), o chef Eduardo Passarelli usa a romã para fazer a calda da sobremesa finestra (R$ 9), uma musse de chocolate branco. “A musse traz notas adocicadas bastante intensas e as notas cítricas da romã balanceiam essa doçura. No visual, o contraste do branco como grená fica lindo”, diz o chef. Para acompanhar o doce, Passarelli sugere uma cerveja frutada do tipo lambic. “Fica perfeito!”, garante.

Fotos Rogério Voltan
Finestra (Receita de Eduardo Passarelli, do Melograno) Rendimento 12 porções Tempo de preparo 2 h (com o tempo de geladeira) Ingredientes Musse 500 g de chocolate branco picado; 130 g de açúcar; 300 ml de leite (aquecido); 5 gemas; 500 ml de creme de leite fresco. Calda 1 romã grande; 30 ml de água; 30 ml de xarope de romã; 30 g de açúcar. Modo de fazer Musse 1 Bata as gemas com o açúcar e acrescente o leite. Misture. 2 Leve ao fogo e, assim que levantar fervura, apague. Acrescente o chocolate picado e misture tudo até ficar homogêneo. 3 Bata o creme de leite no ponto de chantilly. Incorpore delicadamente a mistura de chocolate ao chantilly, sem que ele perca o aerado. Divida a musse em potinhos de vidro e leve à geladeira. Calda 1 Abra a romã, separe várias sementes e esprema a polpa para extrair o suco da fruta. 2 Leve o suco de romã, o açúcar, o xarope e a água ao fogo e ferva até obter o ponto de calda. 3 Deixe esfriar, adicione as sementes reservadas e sirva sobre a musse. Melograno R. Aspicuelta, 436, Vila Madalena, São Paulo, SP. De 2ª a 5ª, das 18h à 0h; 6ª e sáb., das 18h à 1h; dom., das 16h às 22h. Cartões de crédito: todos.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
AVISO IMPORTANTE!!!
Muitas fotos são retiradas da Internet, se você detém algum direito autoral sobre alguma foto ou material postado aqui, entre em contato comigo, eu o removerei ou colocarei os devidos créditos.
Obrigada!!!!